Em trânsito: Pingyao – Xi´an. O Passageiro Fantasma

Depois de Pingyao o meu próximo destino seria Xi´an na província de Shănxī, antiga capital do Império do Meio e casa dos famosos soldados de terracota. A minha viagem começa às 8.30, quando um táxi/motoreta (já incluído no preço do bilhete de autocarro) me vem buscar ao hostel. Iniciámos então um curto mas ruidoso périplo, pelas ruas da cidade nova (neste momento estou maravilhado pela novidade do meio de transporte) e sou largado na entrada da auto-estrada, nas portagens! O meu taxista faz-me sinal para esperar e parte ruidosamente de volta à cidade. Fico então sozinho a olhar para a estrada, com um sentimento misto de surpresa, nervosismo e ansiedade. Tudo é novo! Tudo é novidade! E sinto-me uma criança a aprender as regras básicas do “jogo”.

Passados uns vinte minutos, vejo um autocarro a sair da auto-estrada e a dar a volta logo ali nas imediações da portagem. Regras de trânsito? No pasa nada! 😛 O autocarro pára, apanha-me e segue viagem. Neste momento e como ninguém me deu bilhete, posso afirmar que sou um passageiro fantasma e o único ocidental a bordo. Durante a viagem aproveitei para actualizar o meu diário (escrever sobre os dias em Pingyao) e aproveitei para registar factos: território seco; algumas montanhas e topografia mais acentuada; meias a secar. O autocarro volta e meia pára na berma da auto-estrada para largar e apanhar passageiros; 396 km para Xi´an e a terra continua seca; fábricas e centrais de energia; buzinadelas em algumas ultrapassagens; atravessar de uma ponte de tirantes… A província de Shănxī dá as boas vindas com indústria e fumo (o ar parece poluído), atravessamos uma zona de socalcos super demarcados e a terra seca é intercalada com terra verde. No andar da “carruagem” colei todos os bilhetes no diário; comi dumplings frios e simultaneamente observei uma placa a indicar Xi´an: 87 km. Algumas ultrapassagens manhosas na auto-estrada, fizeram o motorista travar com intensidade, que lá está a escarrar novamente (RRRRRRRRRPU…). Na berma da auto-estrada pessoas com cartazes em chinês possivelmente com o destino escrito, esperam boleia. E pensei para mim: “Por vezes dou por mim a olhar para a paisagem ou para as coisas e não parece que estou na China, parece que podia estar em qualquer lado (sentimento de alienação), mas não! Cá estou eu, a chegar a Xi´an. Até já!”

              Primeiro Autocarro

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s